Educação Especial
O agrupamento tem, atualmente, 158 alunos com necessidades educativas especiais de caráter permanente, distribuídos por todos os níveis de educação e ensino, estando 16 destes alunos integrados nas duas Unidades de Apoio Educativo Especializado na Área da Multideficiência (8 na UAEM da Escola Básica Fernando Guedes, para alunos do 1º ciclo; 8 na UAEM da Escola Básica Anes de Cernache, para alunos dos 2º e 3º ciclos).

As Unidades de Apoio Especializado na Área da Multideficiência constituem-se enquanto estruturas educativas específicas que visam garantir a educação de alunos com Multideficiência, de forma a assegurar as respostas educativas adequadas às suas necessidades. Estes espaços educativos destinam-se aos alunos em idade escolar, do 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico, que apresentem limitações muito graves ou totais na atividade e participação, decorrentes de alterações graves e profundas nas funções e estruturas do corpo, nomeadamente do domínio cognitivo, associadas a problemas motor e/ou sensoriais (visão ou audição) e que, por este motivo, necessitam de uma resposta educativa adequada e específica que assegure o seu desenvolvimento e aprendizagem.
Corpo Docente
O Grupo de Educação Especial, atualmente constituído por 12 docentes do grupo 910, visa responder às necessidades educativas especiais dos alunos com limitações significativas ao nível da atividade e da participação, num ou vários domínios da vida, decorrentes de alterações funcionais e estruturais, de carácter permanente, resultando em dificuldades continuadas ao nível da comunicação, da aprendizagem, da mobilidade, da autonomia, do relacionamento interpessoal e da participação social e dando lugar à mobilização de serviços especializados para promover o potencial de funcionamento biopsicossocial (Decreto-Lei nº 3/2008, de 7 de janeiro).

Em colaboração com toda a comunidade educativa tem como principais objetivos:
  • promover o desenvolvimento biopsicossocial de todos os alunos com necessidades educativas especiais de carácter permanente;
  • assegurar o seu sucesso educativo;
  • garantir a sua plena inclusão escolar e social;
  • propor as adequações necessárias no processo de ensino e de aprendizagem, no sentido de responder adequadamente às necessidades destes alunos, com vista a assegurar a sua maior participação nas atividades de cada grupo ou turma e da comunidade escolar em geral.